Início Destaques CELEBRAÇÃO DE 50 ANOS DA PO – Reflexão de Dom Reginaldo Andrietta

CELEBRAÇÃO DE 50 ANOS DA PO – Reflexão de Dom Reginaldo Andrietta

126
0
Foto: arquivo da PO.

CELEBRAÇÃO DE 50 ANOS DA PASTORAL OPERÁRIA

25 de outubro de 2020

DEUTERONÔMIO 31,1-8

Reflexão de Dom Reginaldo Andrietta

Bispo Referencial da CNBB para a Pastoral Operária Nacional

Ao celebrarmos os 50 anos de história da Pastoral Operária, celebramos, na realidade, a história de luta da classe trabalhadora, que na perspectiva bíblica iniciou-se com a organização e a luta dos hebreus no Egito por volta de 1300 anos antes de Cristo. Moisés liderou essa libertação e conduziu o povo hebreu pelo deserto, durante 40 anos, até a conquista da terra prometida por Deus, símbolo de uma sociedade alternativa, sem classes sociais, consequentemente, sem novas escravidões.

Na longa e difícil tarefa de liderar a travessia do povo hebreu pelo deserto, Moisés contou com a ajuda do jovem Josué a quem transmitiu a responsabilidade de liderar a luta final pela conquista da terra de Canaã, onde esse povo se estabeleceria definitivamente. O texto do Livro do Deuteronômio, desta celebração, relata o momento em que Moisés transmite a Josué essa responsabilidade, afinal já estava muito idoso e, como um bom líder, formou Josué para dar continuidade à sua missão.

No texto em questão, Deus se manifesta presente na luta do povo, de tal modo, que as ações que esse povo realiza, se mostram como ações de Deus. Compreendemos, então, que na travessia do Rio Jordão para ocupar a nova terra, simbolizando a travessia para o novo estilo de sociedade, a liderança de Josué é interpretada como liderança do próprio Deus: “O Senhor teu Deus, ele atravessará à tua frente”, ou seja, à frente de Moisés, “ele mesmo destruirá diante de ti todas as nações, e tu possuirás a terra”.

Essa passagem sobre a destruição de outras nações para a se conquistar essa terra, onde, segundo a promessa de Deus, manaria “leite e mel”, ou seja, onde o povo, outrora escravo, poderia viver em condições dignas, demonstra que tal conquista seria feita com luta. Por isso, Moisés disse a Josué diante de todo o povo: Sê forte e corajoso, pois tu introduzirás esse povo na terra que o Senhor jurou dar a seus pais. És tu que os farás herdá-la. O próprio Senhor, ele irá à tua frente e estará contigo, ele não te deixará nem te abandonará. Não tenhas medo, nem te apavores”.

Qual é o sentido desse texto, para nós, Pastoral Operária, hoje? Somos uma Pastoral, cujos membros, a exemplo de Moisés e Josué, nos propomos liderar processos organizativos e libertadores da classe trabalhadora, inspirados na fé em Deus, crendo, portanto, que Deus se faz presente em nós e entre nós, conduzindo-nos nessa missão que ele mesmo nos confere. Nosso horizonte é a construção de uma sociedade sem classes, na qual todos os seres humanos possam ser tratados com igual dignidade e desfrutar com equidade dos recursos gerados pelo trabalho pessoal e coletivo.

A construção desse tipo de sociedade não é simples, não é fácil, exige luta, entendida por nós como sensibilidade à realidade de uns e outros, compaixão nos sofrimentos, comunhão nas alegrias, solidariedade nas necessidades, vida de equipe e de comunidade, atuação quotidiana, companheirismo na militância, revisão de vida e ação permanente, partilha de responsabilidades, ação sempre mais coletiva e formação de novas gerações, responsáveis por continuar a luta, afinal, o testemunho da liderança de Moisés comunicada a Josué, deve nos orientar como Pastoral Operária.

Nossas gerações mais antigas de militantes, são para as novas gerações o que Moisés foi para Josué. Moisés comunicou a Josué sua sabedoria e coragem. Josué, no seu vigor, inspirado em Moisés, liderou a continuidade da luta que, afinal, foi e continua sendo de seu Deus e nosso Deus, manifestado plenamente em Jesus Cristo, nosso libertador e salvador. Cristo também formou discípulos e anunciadores do Reino Deus presentificado na história.

Nós, da Pastoral Operária, em comunhão com todos os demais sujeitos históricos do Reinado de Deus, nos alegramos de modo especial ao celebrarmos os 50 anos de nossa história, por termos sido escolhidos e enviados por Cristo a essa missão.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Para sempre seja louvado!

Sejam fortes e corajosos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui