Início Conjuntura PO Nacional propõe tema para 1º de maio 2022

PO Nacional propõe tema para 1º de maio 2022

871
0

 

A Pastoral Operária Nacional propõe tema para refletir no 1º de maio de 2022. Diante do contexto de desemprego, informalidade e precarização, é necessário reafirmar que o trabalho é fonte de vida: lutemos contra o desemprego, a informalidade e a precarização! 

Na conjuntura do mundo do trabalho, além do desemprego ainda em alta (mais de 13 milhões de pessoas),  informalidade avança para 40% dos trabalhadores e trabalhadoras. Isso representa 38 milhões de pessoas desprotegidas de salário justo e direitos. Soma-se a isso a precarização do trabalho na sociedade: baixos salários, trabalho remoto com condições exaustivas. 

No contexto atual, é preciso resgatar o sentido do trabalho como “fonte de vida” na sociedade. Diante das condições postas, a vida de muitos trabalhadores e trabalhadoras fica ameaçada.  Por isso, não podemos deixar de reafirmar o anuncio de Jesus, “Eu vim para que todos tenham vida” (Jo, 10,10). O Jovem nazareno que viveu as condições de pobreza, experimentou a condição de trabalho humano na sua família, nos convida a dar testemunho do seu seguimento, lutando contra as condições que não geram vida. 

Ao propor esse tema para o Dia Internacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras, a PO pretende que os grupos da pastoral, a Igreja e movimentos reflitam sobre as causas do desemprego, da informalidade e da precarização, à luz da reflexão sobre a vida dos trabalhadores e trabalhadoras e do Evangelho de Jesus Cristo, o trabalhador do Reino, que exalta a defesa da vida diante das ameaças dos opressores. 

Para ajudar nessa reflexão, a coordenação nacional está preparando um subsídio de reflexão e ação, o qual será disponibilizado para as bases na primeira semana de abril.  O tema também segue em continuidade com as reflexões trazidas na assembleia nacional

Tema: O trabalho é fonte de vida: lutemos contra o desemprego, a informalidade e a precarização!

Lema: “Eu vim para que todos tenham vida” (Jo, 10, 10).

Anterior“No novo capitalismo, falta-nos uma reflexão sobre o longo prazo”. Entrevista com Xavier Ragot
Próximo5ª Edição do Informativo “Trabalho em Pauta” | PO Paraná

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui